Projeto de Qualidade de Vida motiva servidores(as) e magistrada da Vara Infracional e de Execução de Medidas Socioeducativas
29/06/2022 17:19 em Justiça

O projeto surgiu de uma brincadeira dentre colegas de trabalho. Durante um café de confraternização, cujo cardápio era composto por frituras e outros itens nada saudáveis, surgiu o questionamento sobre como se poderia melhorar a alimentação e, consequentemente, os hábitos de cada um. Foi o estímulo que faltava para que todos os(as) servidores(as) e magistrada da Vara Infracional e de Execução de Medidas Socioeducativas se comprometessem em cuidar da saúde por meio de exercícios e reeducação alimentar.

O primeiro passo, decidido dentre eles, foi procurar avaliação médica. Todos se propuseram a fazer exames para verificar as condições físicas. Conhecer as taxas de colesterol, triglicerídeos, níveis glicêmicos são essenciais antes de qualquer prática de exercício ou monitoramento de peso. A Divisão de Saúde dará o apoio nesse sentido. 

Lançado oficialmente na sexta-feira, dia 24, dessa vez durante um café da manhã saudável, o projeto prevê ainda a intervenção dos profissionais de saúde caso haja alterações nos exames físicos; avaliação de postura com fisioterapeuta; avaliação do índice de massa corporal e intervenção conforme a necessidade de ganhou ou perda de peso; grupo de apoio e incentivo de hábitos saudáveis; acompanhamento de nutricionista para a reeducação alimentar; e promover momentos de lazer que permita espairecer da rotina estressante. 

“Nosso maior objetivo é a mudança de hábitos e de mentalidade com vistas ao alcance de uma vida mais saudável, longeva e de qualidade”, explicou a juíza Juliana Costa, entusiasta do projeto. A magistrada conta que quer combinar com os colegas, por exemplo, passeios de bicicleta e outras atividades coletivas. “Já tivemos grupo de pedal aqui no TJ. A prática de esportes com os colegas e familiares é uma experiência muito estimulante e saudável”, destacou.

A psicóloga Thaís Francine Lopes Xavier de Paula conta que o desafio tem também uma preocupação psicoemocional. “Para lidar cotidianamente com os reflexos da violência na vida dos sujeitos envolvidos com uma Vara de Ato Infracional é imprescindível a harmonia entre corpo e mente”, refletiu.

Para a Thaís, para viver de forma saudável é necessário que o ser humano viva em harmonia, sem desconsiderar a ligação que as emoções provocam no corpo e vice-versa. “Quando ocorre uma experiência estressante, nosso corpo se esforça para se adaptar à nova situação. Desta forma, libera os hormônios adrenalina e cortisol. Por isso é essencial cultivar a saúde em todas as dimensões da pessoa: física, energética, psicoemocional e espiritual, buscando, assim, restabelecer o equilíbrio e harmonia do corpo e da mente”, concluiu.

 

Parcerias

Além da Disau, o projeto conta também com a parceria do Sinjur. O sindicato contratará profissionais (nutricionista, nutrólogo e educador físico) para atuarem com os(as) servidores(as) durante o desenvolvimento do projeto. Também se comprometeu a premiar com uma bike o(a) servidor(a) que obtiver o melhor índice de progresso na saúde física, durante os seis meses de projeto. 

O Saúde na Medida Certa será piloto na Vara Infracional e de Execução de Medidas Socioeducativas, podendo expandir para outras unidades a partir do interesse de servidores(as) e magistrados(as).

 

Assessoria de Comunicação Institucional

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE